Frutos de Goiás MG

Picolé de pequi

Ingredientes: Leite integral, açúcar, polpa de pequi, leite em pó integral, gordura de Palma 370B, glucose e estabilizante: carboximetilcelulose sódica INS (466) e goma gumar INS (412). Corante: amarelo crepúsculo INS (110). ALÉRGICOS: CONTÉM LEITE E DERIVADOS. CONTÉM LACTOSE. Não Contém Glúten.

Porção: 55 gramas QTD %VD(*)
Valor Energético
100 Kcal
8%
Carboidratos
10 g
4%
Proteínas
5.7 g
8%
Gorduras Totais
17 g
3%
Gorduras Saturadas
1 g
4%
Fibra alimentar
0.6 g
2%
Sódio
22 mg
2%
Porção: 55g (1 picolé) QTD %VD(*)
Valor Energético
156kcal=655kJ
8%
Carboidratos
16g
5%
Proteínas
1,2g
2%
Gorduras Totais
14g
25%
Gorduras Saturadas
2,3g
10%
Gorduras Trans
0g
**
Fibra Alimentar
0g
0%
Sódio
36mg
2%

*% Valores diários de referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 840kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores, dependendo de suas necessidades energéticas. **VD não estabelecido

Temperatura ideal de conservação: -18ºC
Temperatura mínima de conservação: -14ºC
Uma vez descongelado, não congelar novamente

Fabricado e Distribuido por:
Frutos de Goiás Indústria e Com. de Sorvetes LTDA.
Rua C 198, Qd. 488 Lt. 06 nº 100 Jd. América – Goiânia-GO. CEP 74.270-040
CNPJ: 12.236.110/0001-36 / Insc. Est.: 10.475.213-0
Indústria Brasileira

Benefícios

Curiosidades do sabor

O pequi, fruto do pequizeiro, é nativo do cerrado brasileiro e pertence à família das Cariocáceas. Na língua indígena, pequi significa “casca espinhenta”. É muito utilizado na culinária da região Nordeste, Centro Oeste e norte de Minas Gerais. De sabor marcante e peculiar, o pequi é consumido cozido, puro ou misturado com arroz e frango. Da polpa pode se extrair também o azeite de pequi, um óleo usado para condimento e na fabricação de licores.
De cor verde, quando maduro, possui em seu interior um caroço revestido por uma polpa macia e amarela, a parte comestível. A frutificação ocorre entre os meses de setembro e fevereiro.
O pequi faz parte da culinária goiana desde o início do século XVIII, nas antigas vilas de Meia Ponte (hoje Pirenópolis), e Vila Boa (cidade de Goiás). Por ser rico em óleo insaturado, vitaminas A, C e E, fósforo, potássio, magnésio e carotenoides, sua ingestão previne tumores, problemas cardiovasculares e evitam a formação de radicais livres.
O consumo do pequi requer cuidado, em razão dos inúmeros e minúsculos espinhos encontrados debaixo da polpa. Assim, é indicado que se roa o caroço, lentamente, ao invés de mordê-lo.

Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro das novidades!